BiblioBeiriz

Serviços de Biblioteca – Agrupamento de Escolas Campo Aberto – Escola E.B. 2/3 de Beiriz

Canção dedicada a um Amigo

Posted by Manuela DLRamos em Outubro 21, 2012

Quand il est mort, le poète, 

Quand il est mort, le poète,
Tous ses amis,
Tous ses amis,
Tous ses amis pleuraient.

Quand il est mort le poète,
Quand il est mort le poète,
Le monde entier,
Le monde entier,
Le monde entier pleurait.

On enterra son étoile,
On enterra son étoile,
Dans un grand champ,
Dans un grand champ,
Dans un grand champ de blé.

Et c’est pour ça que l’on trouve,
Et c’est pour ça que l’on trouve,
Dans ce grand champ,
Dans ce grand champ,
Dans ce grand champ, des bleuets.

La, la, la…

Esta canção de Gilbert Bécaud (1927-2001) foi criada em homenagem a Jean Cocteau (1889-1963), artista fancês que sobre os gatos escreveu: «Se prefiro os gatos aos cães é porque não há gatos polícia.»  e «Pouco a pouco, os gatos tornam-se a alma da casa.»
Manuel António Pina (1943-2012) decerto concorda (ria)

——-
Imagem: reprodução de detalhe de uma  parede da Capela de Saint-Blaise des Simples, decorada por Jean Cocteau em 1958.
Fonte 
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s