BiblioBeiriz

Serviços de Biblioteca – Agrupamento de Escolas Campo Aberto – Escola E.B. 2/3 de Beiriz

Archive for the ‘Eugénio de Andrade’ Category

Hoje faz anos…

Posted by Manuela DLRamos em Janeiro 19, 2016

efemerides_inst_camoes_andrade

A propósito da data de nascimento de Eugénio de Andrade, que nasceu a 19 de janeiro e falececeu no Porto a 13 de junho de 2005, copiamos do site do Instituto Camões esta imagem sobre a efeméride (“acontecimento ou facto importante que ocorreu em determinada data”*).

Se clicares aqui  poderás descobrir outras datas importantes da cultura portuguesa.

Em baixo ouve e lê a poesia “Frutos” do livro Aquela Nuvem e as Outras que podes requisitar na BE.

(Montagem realizada no âmbito do projeto “Escrita: uma forma de multiplicar os sentidos”- Ágora Gaia )
—–
Outras entradas no blogue e no Scoop.it da BEsobre Eugénio de Andrade

—-
*”efeméride”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/efem%C3%A9ride [consultado em 19-01-2016].

Posted in Eugénio de Andrade | Com as etiquetas : , | Leave a Comment »

“As palavras” – poema de Eugénio de Andrade

Posted by Manuela DLRamos em Janeiro 19, 2013

As palavras

São como um cristal,
as palavras.
Algumas, um punhal,
um incêndio.
Outras,
orvalho apenas.

Secretas vêm, cheias de memória.
Inseguras navegam:
barcos ou beijos,
as águas estremecem.

Desamparadas, inocentes,
leves.
Tecidas são de luz
e são a noite.
E mesmo pálidas
verdes paraísos lembram ainda.

Quem as escuta? Quem
as recolhe, assim,
cruéis, desfeitas,
nas suas conchas puras?

Eugénio de Andrade in  O Coração do Dia

Fonte: Fundação Eugénio de Andrade > POESIA- 30 poemas

…………………………………………
Eugénio de Andrade, pseudónimo de José Fontinhas, poeta maior da língua portugesa, nasceu a 19 de janeiro de 1923
e faleceu a 13 de junho de 2005. A sua poesia continua viva.
…………………………………………

Posted in Eugénio de Andrade | Com as etiquetas : | 1 Comment »

“O Inverno” – poema de Eugénio de Andrade

Posted by Manuela DLRamos em Dezembro 21, 2009

Velho, velho, velhoinverno_alfredomartins
Chegou o Inverno.

Vem de sobretudo,
Vem de cachecol,

O chão onde passa
Parece um lençol.

Esqueceu as luvas
Perto do fogão:

Quando as procurou,
Roubara-as um cão.

Com medo do frio
Encosta-se a nós:

Dai-lhe café quente
Senão perde a voz.

Velho, velho, velho.
Chegou o Inverno.

Eugénio de Andrade (1923 –2005)  in Aquela nuvem e outras  (fonte)

Ilustração de Alfredo Martins para a edição de 1999 * (Editora Campo das Letras ISBN 972-6102-21-9)

 

Posted in Alfredo Martins, Eugénio de Andrade | Com as etiquetas : , , , | Leave a Comment »

 
%d bloggers like this: