BiblioBeiriz

Serviços de Biblioteca – Agrupamento de Escolas Campo Aberto – Escola E.B. 2/3 de Beiriz

Archive for the ‘Dia da Mãe’ Category

“Amor”

Posted by Manuela DLRamos em Maio 5, 2013

Mãe, as flores adormecem
Quando se põe o Sol!

Filha, para as adormecer
Canta o rouxinol…

Mãe, as flores acordam
Quando nasce o dia!

Filha, para as acordar
Canta a cotovia…

Mãe, gostava tanto de ser flor!
Filha, eu então seria uma ave…

Matilde Rosa Araújo, in O livro da Tila, cantigas pequeninas (1957)
Ler mais poemas aqui

Anúncios

Posted in Dia da Mãe, Matilde Rosa Araújo | Com as etiquetas : , , | Leave a Comment »

Poemas para o Dia da Mãe

Posted by Manuela DLRamos em Maio 7, 2012

A adesão à proposta da BE- UM BEIJO PARA A MINHA MÃE (escrever um poema para o Dia da Mãe)- excedeu todas as expectativas. Não tivemos mãos a medir e a caixa de correio da biblioteca (bibliobeiriz@gmail.com) ficou quase cheia com os amorosos e comoventes textos que nos enviaram. Esta semana, vamos poder continuar a lê-los, nos expositores exteriores da BE.

Para além dos poemas (dos alunos, professores e funcionários) também está patente a reprodução de algumas imagens do belo livro Um Mundo de Mamãs  de Marta Goméz Mata com ilustrações de Carla Nazareth, cuja sinopse a seguir se transcreve:

«Num mundo de Mamãs em que os braços da Mamã Bicicleta se transformam num guiador fofinho onde podemos apoiar a cabeça e dormir um soninho, a Mamã Morango cora de felicidade sempre que quer, a Mamã Acordeão soa sempre melodiosa, elegante e alegre, mesmo quando chora e o dissimula. Num mundo de Mamãs em que a Mamã Dragão tem um lombo comprido, por onde escorregam os seus filhos como num fantástico trenó, a Mamã Bela Adormecida enche a cama de brinquedos, livros e bandejas de pequeno-almoço com chocolate quente, a Mamã Pirata leva os seus grumetes de manhã a saquear o frigorífico. Num mundo de Mamãs em que os olhos da Mamã Sereia são tão lindos como os poemas que os poetas escreveram sobre o mar, a Mamã Chocolate é tão calorosa, tão doce e tão reconfortante como uma chávena de cacau fumegante, a Mamã Picasso sabe como observar o mundo e como desenhá-lo depois, a Mamã Comboio é um prodígio de logística perfeita, mecânica precisa e potência de motor. E, num mundo cheio de Mamãs, todas elas são Mamãs Princesas, que acreditam em histórias de encantar e têm a certeza de que existem finais felizes.»

  • Clica
    • aqui para acederes a algumas páginas do livro. Também podes responder a um questionário para ficares a saber que tipo de mamã é a tua ou que tipo de mamã poderás vir a ser (de acordo com a autora claro…)
    • aqui  para ficares a conhecer mais livros ilustrados por Carla Nazareth.

Posted in Carla Nazareth, Dia da Mãe | Com as etiquetas : , , , | Leave a Comment »

“O melhor trabalho do mundo…”

Posted by Manuela DLRamos em Maio 6, 2012


«Ser mãe é o trabalho mais difícil do mundo. Mas também é o melhor.
Este comercial da P&G honra todo o esforço que todas as mães fazem para ajudar seus filhos a alcançar o sucesso, mostrando as incríveis mães que existem por trás de um atleta Olímpico dos jogos de Londres de 2012. O trabalho mais difícil do mundo é com certeza o melhor trabalho do mundo.»

Posted in Dia da Mãe, Jogos Olímpicos | Leave a Comment »

Mãe – citação

Posted by Manuela DLRamos em Maio 5, 2012

«A mãe é o único Deus / Que não tem descrentes na Terra.»

-epígrafe de autor anónimo do poema "Mãe" de Antero de Quental (fonte) 

Posted in Dia da Mãe | Com as etiquetas : | Leave a Comment »

Mãe- um poema e um livro

Posted by Manuela DLRamos em Maio 1, 2011

A Mãe na Poesia Portuguesa- Uma Antologia de Albano Martins  (Público)

«Para Sempre»

Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento.


Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.

..
Por que Deus se lembra
— mistério profundo —
de tirá-la um dia?
Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.

Carlos Drummond de Andrade, in ‘Lição de Coisas”- fonte
……

Posted in Carlos Drumond de Andrade, Dia da Mãe | Com as etiquetas : , , , , | Leave a Comment »