BiblioBeiriz

Serviços de Biblioteca – Agrupamento de Escolas Campo Aberto – Escola E.B. 2/3 de Beiriz

Archive for the ‘Dia Internacional/Mundial’ Category

Dia Mundial do LIvro e dos Direitos de Autor 2018

Posted by Manuela DLRamos em Abril 21, 2018

«Mensagem de Audrey Azoulay, Directora Geral da UNESCO, por ocasião do Dia Mundial do Livro e Direitos de Autor 2018:
Em 23 de abril de 1616, dois gigantes da literatura mundial morreram, dois precursores cujo trabalho iria revolucionar a forma como a ficção foi concebida e escrita: Cervantes e Shakespeare. Esta coincidência é a razão pela qual 23 de abril foi escolhido para ser o dia mundial do livro e dos direitos de autor.

Quando celebramos os livros, celebramos actividades – escrita, leitura, tradução, edição – que ajudam os indivíduos a crescer e a realizarem-se; e celebramos, de uma forma fundamental, as liberdades que os tornam possíveis. Os livros estão na intersecção de algumas das mais essenciais liberdades humanas, principalmente liberdade de expressão e liberdade de publicação. Estas são liberdades frágeis. Face a muitos desafios, desde o questionamento dos direitos de autor e da diversidade cultural às ameaças físicas sobre os autores, jornalistas e editores em muitos países, estas liberdades também são negadas, ainda hoje, quando as escolas são atacadas, e manuscritos e livros destruídos

É nosso dever, em todo o mundo, proteger estas liberdades e promover a leitura e a escrita para combater o analfabetismo e a pobreza e reforçar os alicerces da paz, bem como proteger as profissões e profissionais relacionados com a publicação.

A UNESCO, em parceria com a Associação Internacional de editores (IPA) e a Federação Internacional de associações e instituições de bibliotecas (ifla), apoia, por exemplo, a ação dos editores, que merece o reconhecimento e proteção, uma vez que o movimento de obras escritas é um contributo essencial para a liberdade de expressão, debate público e diálogo. Foi com isto em mente que a IPA estabeleceu o seu prémio Voltaire, que todos os anos honra a coragem dos editores que se recusam a ficar calados e que permitem aos autores exercer a sua liberdade de expressão.

Atenas foi designada capital mundial do livro 2018, em reconhecimento da qualidade dos seus programas de apoio ao sector editorial, que facilitou o acesso a livros para a população no seu conjunto, bem como para os migrantes e os refugiados em particular.
Com Atenas e toda a comunidade internacional, vamos unir-nos para celebrar livros, que incorporam a criatividade, permitem que as ideias e os conhecimentos sejam partilhados através das fronteiras, e reforcem a compreensão e o diálogo mútuos.»
Conheça e explore os recursos disponibilizados pela UNESCO para a celebração do Dia Mundial do Livro e Direitos de Autor!
#WBD2018 #UNESCO
Original aqui

Posted in Bibliobeiriz, Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor | Com as etiquetas : , | Leave a Comment »

Dia Internacional do Livro Infantil

Posted by Manuela DLRamos em Abril 2, 2018

DILI_2018

Cartaz de Fátima Afonso

A data de nascimento de Hans Christian Andersen– que hoje é especialmente lembrado em todo o mundo- foi escolhida para se comemorar o Dia Internacional do Livro Infantil.  Assim acontece desde 1967, celebrando e lembrando a importância da literatura para a infância.

No nosso blogue assinalamos essa data desde 2005, um ano de comemorações inesquecíveis pois foi o bicentenário do nascimento de Hans Christian Andersen (1805- 1875).

Todos os anos é escolhido um país que esteja filiado no “International Board on Books for Young People” (IBBY)- promotor da iniciativa- para compor uma mensagem (texto e ilustração).

Este ano coube a vez à Letónia e Inese Zandere, autora de mais trinta livros para crianças e jovens (fonte), consegue exprimir magistralmente no seu texto (dirigido aos adultos e que a seguir transcrevemos) a função “estruturante” dos textos literários e dos livros em que tomam forma.

«O pequeno torna-se grande num livro

As pessoas inclinam-se para o ritmo e para o equilíbrio, tal como a energia magnética organiza as aparas de metal numa experiência da física, tal como um floco de neve forma cristais a partir da água.

Num conto de fadas ou num poema, as crianças gostam de repetição, de refrãos e de temas universais, porque eles podem ser reconhecidos uma e outra vez – trazem ao texto regularidade. O mundo ganha uma ordem bonita. Ainda me lembro como, em criança, lutava comigo mesma para defender a justiça e a simetria, pela igualdade de direitos da esquerda e da direita: se tamborilava com os dedos em cima da mesa, contava quantas vezes tinha de bater com cada dedo, para que os outros não se sentissem ofendidos. E quando aplaudia, batia com a mão direita na esquerda, mas depois pensava que não era justo e aprendi a fazê-lo de maneira contrária – batendo com a esquerda na direita. Este desejo instintivo de equilíbrio parece engraçado, é certo, mas mostra a necessidade de evitar que o mundo se torne assimétrico. E eu tinha a sensação de ser a única responsável por todo o seu equilíbrio.

A inclinação das crianças por poemas e por histórias surge igualmente da sua necessidade de levar harmonia ao caos do mundo. Da indeterminação, tudo tende para a ordem. As canções infantis, as canções populares, os jogos, os contos de fadas, a poesia – são formas de existência ritmicamente organizadas que ajudam os mais pequenos a estruturar a sua presença no grande caos. Criam a consciência instintiva de que a ordem do mundo é possível, e que as pessoas têm nele um lugar único.

Tudo conduz para este objetivo: a organização rítmica do texto, as linhas com letras e o design da página, a impressão do livro como um todo bem estruturado. O grande revela-se no pequeno, e damos-lhe forma nos livros infantis, mesmo quando não estamos a pensar em Deus ou na dimensão fractal. Um livro infantil é uma força milagrosa que favorece o enorme desejo das crianças e a sua capacidade de ser. Promove a sua coragem de viver.

Num livro, o pequeno é sempre grande, de forma instantânea e não apenas quando se chega à idade adulta. Um livro é um mistério onde se pode encontrar algo que não se procurava ou que não estava ao nosso alcance. Aquilo que os leitores de uma certa idade não conseguem compreender, permanece na sua consciência como uma impressão, e continua a atuar mesmo quando não o compreendem totalmente. Um livro ilustrado pode funcionar como uma arca do tesouro de sabedoria e cultura mesmo para os adultos, da mesma forma que as crianças podem ler um livro para adultos e encontrar nele a sua própria história, um indício para as suas jovens vidas. O contexto cultural molda as pessoas, estabelecendo as bases para as impressões que se farão sentir no futuro, assim como para experiências mais difíceis, às quais terão de sobreviver sem por isso terem de deixar de ser íntegras.

Um livro infantil representa o respeito pela grandeza do pequeno. Representa um mundo que se cria de novo uma e outra vez, uma seriedade lúdica e preciosa, sem a qual tudo, incluindo a literatura para crianças, seria apenas um trabalho pesado e vazio.»

Tradução: Maria Carlos Loureiro, feita a partir da versão francesa e espanhola.

A ilustradora do cartaz português para assinalar o dia de hoje é Fátima Afonso vencedora do Prémio Nacional de Ilustração de 2017 (fonte DGLB )

Posted in Dia Internacional do Livro Infantil, Fátima Afonso, Hans Christian Andersen, Inese Zandere | Com as etiquetas : , , | 1 Comment »

Árvores, as histórias que elas nos contam…

Posted by Manuela DLRamos em Março 21, 2018

As árvores andam a contar histórias por aí…

Na semana passada a turma do 3º.A de Amorim ficou a conhecer mais umas histórias, ontem foi a vez dos 2.º e 3.º anos de Paçô e hoje é a turminnha do 3.º ano de Beiriz .
Querem também ficar a saber um pouquinho mais sobre as árvores? Ouçam o que o mocho sábio tem para contar:

Posted in Dia Mundial da Árvore e da Floresta | Com as etiquetas : | Leave a Comment »

Feliz Dia do Pi

Posted by Manuela DLRamos em Março 14, 2018

A biblioteca associa-se à comemoração do Dia Internacional do Pi, celebrado hoje, 14.03… ou melhor, 03.14 como se usa nos Estados Unidos*.

Aliás, seria difícil não nos lembrarmos deste curioso número matemático, pois mesmo à entrada da nossa porta está uma interessante exposição de trabalhos dos alunos sobre o PI (da responsabilidade do Grupo de Matemática)

PI é um número e designa a razão entre o comprimento de uma circunferência e o seu diâmetro. Um valor que é sempre igual, independentemente do tamanho da circunferência. fonte 

É um número cuja representação decimal tem infinitas casas (3,141592653589…) e usa-se uma letra do alfabeto grego, π (pi) para o representar **.

Para ficares a saber mais sobre este número fantástico vê os seguintes vídeos.

—————————-

——

*Onde pela primeira vez há 30 anos se comemorou o Dia de Pi, no Exploratorium de São Francisco.

** «A letra grega π (lê-se: pi), foi adotada para o número a partir da palavra grega para perímetro, “περίμετρος” » fonte

Posted in Dia Internacional do Pi | Com as etiquetas : , | Leave a Comment »

Dia da Mulher – a nossa prateleira virtual no Goodreads

Posted by Manuela DLRamos em Março 8, 2018

Biografias, diários, dicionário…

Este é um “retrato de família” dedicado ao Dia de hoje. Clica na imagem para acederes à nossa prateleira virual do Goodreads.

Na biblioteca, saltaram para fora das suas prateleiras habituais e reuniram-se em alegre convívio na estante dos destaques. à mão de folhear. Boas leituras!

Posts sobre o Dia da Mulher no blogue

Posted in Dia Internacional da Mulher, Dia Internacional/Mundial, Goodreads | Com as etiquetas : , , | Leave a Comment »

no Dia Mundial do Animal

Posted by Manuela DLRamos em Outubro 4, 2017

…recordamos a nossa saudosa Laika.

Posted in Dia Mundial do Animal, Laika | Leave a Comment »

Histórias pela Paz

Posted by Manuela DLRamos em Setembro 20, 2017

Entre os vários livros expostos na BE- a propósito da comemoração do Dia Internacional da Paz através das histórias –  em que os temas da Paz e Tolerância são abordados, os seguintes têm tido a preferência dos professores que aderiram à iniciativa (carregar nas imagens para saber mais):

Ver também na prateleira virtual do goodreads da BE

Posted in Dia Internacional da Paz, Dia Internacional/Mundial, Ilse Losa, Margherita Passet, Maria Teresa Maia Gonzalez | Com as etiquetas : , , | Leave a Comment »

Os Dias da Paz

Posted by Manuela DLRamos em Setembro 20, 2017

As comemorações são um modo de refletirmos e unirmos o nosso pensamento e refocarmos a nossa ação em defesa de ideais e valores.

As diversas datas instituídas em prol dos ideais da Paz têm todas uma origem e uma história únicas. banner_peace2017_dpl_enTal como os diferentes símbolos da Paz – do raminho de oliveira à pomba, da bandeira branca à bandeira com as cores do arco- íris, entre outros. Todos transportam História e histórias que devemos conhecer se quisermos saber quem somos e como nos tornamos assim.

Em seguida apresentam-se as datas comemorativas internacionais/ mundiais da Paz.  As duas últimas costumam assumir anualmente um tema.

  • Dia Internacional da Não Violência e da Paz nas Escolas assinala-se a 30 de janeiro, data do falecimento do grande pacifista indiano Mahatma Gandhi. Foi instituído em 1964 pelo poeta, pedagogo e pacifista espanhol Llorenç Vida. Celebrada inicialmente em Espanha, foi difundida internacionalmente e tem como objetivo alertar alunos, pais, professores e toda a sociedade para valores como o respeito, a cooperação, a solidariedade, a não violência e a paz.
  • Dia Mundial da Paz, ao início chamado simplesmente  Dia da Paz, é comemorado em 1 de janeiro. É uma celebração vinculada à religião católica tendo sido criada pelo papa Paulo VI em 1967.
  • Dia Internacional da Paz é celebrado em 21 de Setembro e foi declarado pela ONU em 1981. A data foi escolhida de modo a coincidir com a sessão de abertura da Assembleia Geral

Este ano o seu tema é
“Juntos pela Paz: Respeito, Segurança e Dignidade para Todos”.
A biblioteca associou-se ao Movimento Histórias pela Paz Mundial.

Fontes: apav , bbc , brasilescola , calendarr.com , mcnbiografias , unric , wikipedia

Posted in A comemorar também se aprende, Dia Internacional da Paz | Com as etiquetas : | Leave a Comment »

“Histórias pela Paz Mundial”

Posted by Manuela DLRamos em Setembro 19, 2017

«No dia 21 de setembro, 5ª feira, celebra-se o Dia Internacional da Paz, cujo tema este ano é “Juntos pela Paz: Respeito, Segurança e Dignidade para Todos“.

Para celebrar este dia, o movimento de contadores de histórias pela Paz Mundial– ao qual a Biblioteca se associou- está a unir narradores, livreiros, editoras, bibliotecários, professores, educadores e famílias em todo o mundo para que neste dia se contem histórias sobre PAZ e TOLERÂNCIA.
Cada pessoa ou entidade organiza na sua sala de aula, biblioteca, livraria ou em casa, uma dinâmica de leitura com estes temas. »«

Fonte: Plano Nacional de Leitura

Escolha(m) de entre as sugestões de livros expostos na Biblioteca e conte(m) ou leia(m) uma história pela PAZ.

Posted in A comemorar também se aprende, Dia Internacional da Paz, Dia Internacional/Mundial | Com as etiquetas : , | Leave a Comment »

Os Nossos Livros Favoritos

Posted by Manuela DLRamos em Abril 23, 2017

Hoje celebra-se o Dia Mundial do Livro (e dos Direitos de Autor), efeméride que assinalamos com a divulgação dos resultados (respeitantes à nossa escola) do inquérito realizado no âmbito da Semana da Leitura 2017.

No 2.º ciclo obtiveram-se 154 respostas, o que corresponde a 83 % dos alunos, enquanto que no 3.º ciclo foram 206, o que em termos percentuais corresponde a 72% da totalidade de alunos desse ciclo.

O inquérito foi lançado em março, em todos os Agrupamentos e Escolas não agrupadas do Concelho da Póvoa de Varzim, e os resultados foram divulgados na sessão O Prazer de Ler que teve lugar no dia 31 de março na Biblioteca Municipal Rocha Peixoto.

Posted in Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor, Semana da Leitura 2017 | Com as etiquetas : , | Leave a Comment »

VAMOS CRESCER COM O LIVRO! – Mensagem do Dia Internacional do Livro Infantil 2017

Posted by Manuela DLRamos em Março 23, 2017

 
«VAMOS CRESCER COM O LIVRO!
Na minha primeira infância, gostava de construir casas com pequenas peças e toda a espécie de brinquedos. Usava muitas vezes um livro ilustrado a fazer de telhado. Nos meus sonhos, entrava na casa, deitava-me na cama feita com uma caixa de fósforos e olhava para cima, para as nuvens ou para as estrelas do céu. A escolha dependia da ilustração que preferia na altura. Por intuição, segui as regras de vida das crianças que procuram criar um ambiente seguro e confortável à sua volta. E o livro infantil ajudou-me muito a atingir este objetivo.

Depois cresci, aprendi a ler, e o livro, na minha imaginação, começou a assemelhar-se mais a uma borboleta, ou mesmo a um pássaro, do que ao telhado de uma casa. As páginas do livro pareciam asas que batiam. Era como se o livro, deitado no peitoril, quisesse sair pela janela aberta em direção ao desconhecido. Segurava-o com as mãos e começava a lê-lo, e o livro ia ficando cada vez mais calmo. Então eu próprio voava para outras terras e novos mundos, alargando o espaço da minha imaginação.

Que alegria ter na mão um novo livro! De início, nunca sabemos sobre o que é que ele fala. Resistimos à tentação de saltar para a última página. E como o livro cheira bem! É impossível distribuirmos o seu cheiro pelos vários elementos que o compõem: tinta, cola… não, é impossível. Existe um cheiro particular no livro, um cheiro único e excitante. As folhas encontram-se coladas, como se o livro não tivesse ainda acordado. E ele só acorda quando começamos a lê-lo.

Continuamos a crescer, e o mundo à nossa volta torna-se mais complicado. Enfrentamos questões a que nem os adultos sabem responder. No entanto, é importante partilhar dúvidas e segredos com alguém. E aí o livro volta a ajudar-nos. Muitos de nós terão um dia pensado: este livro fala sobre mim! E a personagem favorita parece ser igual a nós. Tem problemas semelhantes, e resolve-os com dignidade. E há outra personagem que não é igual a ti, mas tu gostarias de seguir o seu exemplo, de ser tão corajoso e desembaraçado quanto ela.

Quando há rapazes e raparigas que dizem “Não gosto de ler!”, isso faz-me rir. Não acredito neles. Comem gelados, jogam jogos e veem filmes interessantes. Dito de outro modo, gostam de se divertir! É que a leitura não serve apenas para desenvolver sentimentos e personalidades, ela é, acima de tudo, um prazer.
É sobretudo com essa missão que os autores de livros para a infância escrevem os seus livros.»
Sergey Makhotin  (tradução de Mª Carlos Loureiro a partir da versão inglesa de Yana Shvedova)

DILI_Pestana_2017«No dia 2 de abril comemora-se em todo o mundo o nascimento de Hans Christian Andersen. A partir de 1967, este dia passou a ser designado por Dia Internacional do Livro Infantil, chamando-se a atenção para a importância da leitura e para o papel fundamental dos livros para a infância.

Para assinalar o Dia Internacional do Livro Infantil 2017, a DGLAB convidou o ilustrador João Fazenda, vencedor do Prémio Nacional de Ilustração do ano passado, para ser o autor da imagem do cartaz.
A mensagem do IBBY internacional, este ano da responsabilidade da Rússia, consta de um texto do escritor Sergey Makhotin e um cartaz do ilustrador Mikhail Fedorov.

Fonte
PORTUGAL. Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas – Site DGLAB: DIA INTERNACIONAL DO LIVRO INFANTIL 2017 [Em linha]. Lisboa: DGLAB, actual. 03-03-2017. [Consult. 19-03-2017].

Disponível em WWW:< http://www.dglb.pt/sites/DGLB/Portugues/noticiasEventos/Paginas/DIA-INTERNACIONAL-DO-LIVRO-INFANTIL-2017.aspx >
————-
MAIS RECURSOS
Vê a nossa prateleira de livros de Hans Christian Andersen

Hans Christian Andersen: no scoop.it da BE e
no blogue

Posted in Bibliobeiriz, DGLB, Dia Internacional do Livro Infantil, Hans Christian Andersen, João Fazenda | Com as etiquetas : | Leave a Comment »

Dia da Árvore e da Poesia

Posted by Manuela DLRamos em Março 20, 2017

«essa árvore é perfeita

pena que as folhas são verdes
e caem, sujando minha ignorância
pena que as raízes são subterrâneas
e profundas – e eu tão superficial
pena que o tronco tem casca externa
pena que as flores não combinam
com a cor do novo carro que comprei
pena que, um dia, insatisfeito,
terei que cortá-la e não plantar outra no lugar
pena que os frutos são comestíveis demais
e atraem pássaros barulhentos e indesejáveis
pena que não dê sombra à noite
pena que não abane o rabinho
quando chego em casa
pena que cresça para cima
pena que produza oxigênio
pena que não seja de ferro, plástico e papel celofane
pena que o perfume das flores seja apenas aroma

pena que seja apenas uma árvore»

Poema  de NICOLAS BEHR(in INICIAÇÃO à DENDROLATRIA)

Árvores no Cancioneiro Popular

  • As histórias que as árvores nos contam através do seu nome, de adivinhas, de provérbios, etc.:

  • Uma história de amor a uma árvore:

  • “Quem não sabe é como quem não vê” ou a importância do conhecimento científico:



O Nosso Hino à Árvore e à Primavera:

Posted in Dia Mundial da Árvore e da Floresta, Dia Mundial da Poesia, Sophia de Mello Breyner Andresen | Com as etiquetas : , | Leave a Comment »

Livro do Dia- Porque existe Fome?

Posted by Manuela DLRamos em Outubro 16, 2016

9789724103532-2
Da autoria de Ruth Versfeld e publicado em Portugal pelas Edições ASA em 1990, foi um dos primeiros livros adquiridos para a nossa Biblioteca e infelizmente não perdeu a sua atualidade.

Trata de um problema para o qual o Dia Mundial da Alimentação quer chamar a atenção, de modo a «despertar o interesse das pessoas pelo problema da alimentação no mundo e reforçar a solidariedade na luta contra a fome, a malnutrição e a pobreza»  ( fonte )
16 de outubro é a data em que foi fundada a FAO  (Food and Agriculture Organization –a primeira e a maior organização das Nações Unidas), em 1945, logo após a segunda Guerra Mundial e o Dia Mundial da Alimentação comemora-se desde 1980.

Este ano o tema é  “O clima está mudando. A alimentação e a agricultura também”, chamando-se a atenção para as relações entre as mudanças climáticas e as formas de produzir e consumir alimentos.

  • Lembra-te que uma alimentação frugal, equilibrada e saudável, em harmonia com o meio ambiente, pode contribuir para de algum modo colmatar o grande problema da fome e da desigual distribuição de alimentos.

Para saber mais sobre a FAO informa-te em:
* Facebook – https://www.facebook.com/UNFAO
* Google+ – https://plus.google.com/+UNFAO
* Instagram – https://instagram.com/unfao/
* LinkedIn – https://www.linkedin.com/company/fao
* Twitter – http://www.twitter.com/faoknowledge

Posted in Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, Dia Mundial da Alimentação | Com as etiquetas : , , | 1 Comment »

Livro do dia

Posted by Manuela DLRamos em Outubro 4, 2016

O Dia Mundial do Animal celebra-se na dia de S. Francisco de Assis.
sfranciscoadasandorinhas

Na nossa Biblioteca podes ler um livro escrito por José Jorge Letria e ilustrado por Chico sobre este santo, protetor dos animais: uma bela narrativa em verso cujas primeiras estrofes transcrevemos:

«O homem sentou-se numa pedra,
exausto da longa caminhada,
e viu aves a voar, riachos a correr,
e rebanhos nas bermas da estrada.

Vinha de muito longe,
dos lugares da desavença
onde a guerra tudo queima
e onde campeia a doença,
e só trazia consigo o pão e a água
e o fogo de uma crença
que por ser grande e sentida
como o céu se torna imensa.

Ali ficou a descansar,
cabeça encostada ao bordão
enquanto uma andorinha
vinha pousar-lhe na mão
chilreando de alegria
e tremendo de emoção.

“As andorinhas, que eu saiba”,
disse o homem assombrado
“nunca nos poisam nas mãos
com o seu voo endiabrado”.

Ouvindo isto, a andorinha
levantou voo e partiu
passando bem rente às águas
claras do grande rio.
Passou-se isto em Alviano,
contou-me um franciscano,
numa tarde muito quente
com o sol lá no alto
ainda longe do poente.
Depois de matar a sede,
o homem, que era pregador,
dirigiu-se aos animais,
aos bravos e aos dos currais,
e também a um pastor
que ao escutar palavras tais
sentiu abrandar o calor,
reparando que os pardais,
vindos dos canaviais
também poisavam, aos casais,
para ouvir o orador.
(…)»
——————–
Ver:

Posted in Chico, Dia Mundial do Animal, José Jorge Letria | Com as etiquetas : , , | Leave a Comment »

Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais

Posted by Manuela DLRamos em Abril 23, 2016

«O Dia Mundial do Livro é comemorado, desde 1996 e por decisão da UNESCO, a 23 de Abril.

Esta data foi escolhida com base na lenda de S. Jorge e o Dragão, adaptada para honrar a velha tradição catalã segundo a qual, neste dia, os cavaleiros oferecem às suas damas uma rosa vermelha de S. Jorge (Sant Jordi) e recebem, em troca, um livro, testemunho das aventuras do heroico cavaleiro.

Em simultâneo, é prestada homenagem à obra de grandes escritores, como Shakespeare e Cervantes, falecidos em 1616, exatamente em abril.

dglabTambém a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas,  em 2016, presta homenagem a alguns autores portugueses, cujos centenários de nascimento ou morte se assinalam: Bocage (as comemorações dos 250 anos do nascimento decorrem de setembro 2015 a setembro de 2016); Mário de Sá Carneiro (1890-1916 – centenário da morte); Mário Dionísio (1916-1993) e Vergílio Ferreira (1916-1996), autores de que se assinala o centenário do nascimento. » [fonte: DGLAB]

Nota: Cartaz português da editora lupadesign.pt (Danuta Wojciechowska)

—————————————————————————

“Não há nada como um livro”- Mensagem da diretora-geral da UNESCO:

«Um livro é um elo entre o passado e o futuro. É uma ponte entre gerações e entre culturas. É uma força para a criação e a partilha de sabedoria e conhecimento.
Frank Kafka disse uma vez: “um livro deve ser um machado para quebrar os mares congelados dentro de nossa alma”.
Uma janela para a nossa vida interior, os livros também são a porta de entrada para o respeito mútuo e a compreensão entre as pessoas, através de todos os limites e de todas as diferenças. Existindo em todos os meios, os livros incorporam a diversidade do engenho humano, dando forma à riqueza da experiência humana e expressando a busca de sentido e de expressão que todas as mulheres e homens compartilham, que faz todas as sociedades avançarem. Os livros ajudam a entrelaçar a humanidade como uma única família, mantendo um passado em comum, uma história e um patrimônio, para criar um destino que é compartilhado, no qual todas as vozes sejam ouvidas no grande coro da aspiração humana.

Isso é o que nós celebramos no Dia Mundial do Livro e Dia dos Direitos Autorais, em parceria com a Associação Internacional de Editores, a Federação Internacional de Livreiros e a Federação Internacional de Associações e Instituições de Bibliotecas – o poder dos livros para estimular a criatividade e fazer avançar o diálogo entre mulheres e homens de todas as culturas. Agradeço a Wroclaw, na Polônia, como a Capital Mundial do Livro de 2016, por seu compromisso com a Mundial do Livro de 2016, por seu compromisso com a difusão desta mensagem em todo o mundo.

Isso nunca foi tão importante em um momento em que a cultura está sob ataque, quando a liberdade de expressão está ameaçada, quando a diversidade é desafiada pela intolerância crescente. Em tempos turbulentos, os livros incorporam a capacidade humana de evocar mundos reais e imaginários, assim como de expressá-los em vozes da compreensão, do diálogo e da tolerância. Eles são símbolos da esperança e do diálogo que devemos valorizar e defender.

Shakespeare faleceu no dia 23 de abril de 1616, precedido apenas um dia por Cervantes. Neste dia, eu chamo todos os parceiros da UNESCO para compartilhar a mensagem de que os livros são uma força para combater o que Shakespeare chamou de “a maldição comum da humanidade – loucura e ignorância”. » [Fonte: UNESCO ]
——————————–
Ver artigos no blogue sobre a comemoração que hoje se assinala

Posted in Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor | Com as etiquetas : , | Leave a Comment »