BiblioBeiriz

Serviços de Biblioteca – Agrupamento de Escolas Campo Aberto – Escola E.B. 2/3 de Beiriz

Posts Tagged ‘filme’

Paperman – O Rapaz de Papel

Posted by Manuela DLRamos em Fevereiro 14, 2013

Paperman” / “O Rapaz de Papel ” – filme de animação de curta-metragem (uma curta) nomeado para os óscars de 2013 realizado por John Kahrs,  usa uma tecnologia inovadora (ver no sítio oficial ) e  foi disponibilizado por completo na página da Disney no Youtube. A banda sonora é de Christophe Beck.

Uma história de amor é uma história de amor, é uma história de amor, é uma história de amor…
Esta acontece em Nova Iorque e acaba bem. Vê aqui uma passagem da que é talvez a mais célebre e a mais trágica história de amor da literatura ocidental.

Anúncios

Posted in Disney, John Kahrs | Com as etiquetas : , | Leave a Comment »

“Alma a Sangrar”- Florbela Espanca

Posted by Manuela DLRamos em Março 8, 2012

Quem fez ao sapo o leito carmesim
De rosas desfolhadas à noitinha?
E quem vestiu de monja a andorinha,
E perfumou as sombras do jardim?

Quem cinzelou estrelas no jasmim?
Quem deu esses cabelos de rainha
Ao girassol? Quem fez o mar? E a minha
Alma a sangrar? Quem me criou a mim?

Quem fez os homens e deu vida aos lobos?
Santa Teresa em místicos arroubos?
Os monstros? E os profetas? E o luar?

Quem nos deu asas para andar de rastros?
Quem nos deu olhos para ver os astros
– Sem nos dar braços para os alcançar?!… (fonte)
Florbela Espanca, in Charneca em Flor
Ver obra digitalizada  (Biblioteca Digital do Alentejo)

  • No Dia Internacional da Mulher, que hoje se comemora, e em jeito de homenagem a Florbela Espanca (1894–1930), uma das mais singulares figuras femininas da Literatura Portuguesa.
  • Bem escolhida foi a data para a estreia do filme  sobre a sua vida, de cujo site se transcrevem as seguintes linhas:
    •  «Florbela Espanca é uma figura incontornável da literatura portuguesa do séc. XX. Alentejana de berço, em conflito com o seu tempo, a jovem poetisa escandalizou a sociedade da época, com sucessivos casamentos e divórcios, uma maneira audaz de vestir, e uma personalidade emancipada. Mulher forte e determinada, escreveu o que sentiu, o que amou, o que sofreu. Talvez tenha sido pela própria forma como veio ao mundo, nessa madrugada de 8 de Dezembro de 1894 em Vila Viçosa, quando foi registada como filha ilegítima e de pai incógnito. O destino corrigiu a mão, e o pai acabou por educá-la, dando-lhe uma educação literária pouco comum às mulheres da sua condição social. João Espanca era fotógrafo e projeccionista amador, levando-a a crescer num meio artístico e contribuindo financeiramente para a primeira edição do seu livro de sonetos ‘O Livro das Mágoas’ em 1919.» (fonte site dedicado ao filme)
    • Notícia sobre o filme.
Para saber mais:

Posted in Dia Internacional da Mulher, Florbela Espanca | Com as etiquetas : , , | Leave a Comment »