BiblioBeiriz

Serviços de Biblioteca – Agrupamento de Escolas Campo Aberto – Escola E.B. 2/3 de Beiriz

Archive for the ‘Jorge Sousa Braga’ Category

Ciência divertida: dia”espacial”

Posted by Manuela DLRamos em Janeiro 12, 2017

Anteontem foi um dia bem “espacial”!
De tarde, os alunos dos 7ºs anos foram ao Planetário e de manhã, os mais pequenitos da turma do 3º ano da EB1 da Igreja-Beiriz fizeram uma viagem divertida no tempo e no espaço, com os filmes que o prof. Manuel Vale tinha preparado para eles sobre os astronautas e as primeiras viagens espaciais.

000255_000255_img001bA Biblioteca gosta sempre de colaborar nas atividades do projeto Ciência Divertida, e na parte final da sessão no auditório, propôs uma leitura de quatro dos vinte e cinco poemas do livro de Jorge Sousa Braga, Pó de Estrelas: “Refrão”, “Rotação”, “A Música das Estrelas” e “A Terra”. (Fizemos uns “buracos negros” nos textos,  que os alunos facilmente preencheram… Foi giro adivinharem as palavras que faltavam e depois lermos todos em conjunto os poemas!)


A turma também levou um crucigrama para fazer na escola com algumas das palavras relacionadas com o tema da sessão.
Aqui fica esse crucigrama (e propomos que façam também vocês um, ou sopa de letras, ou outro tipo de “puzzle”com palavras. É muito simples. Nós usamos esta aplicação: https:/ww.discoveryeducation.com/free-puzzlemaker/).

Anúncios

Posted in Bibliobeiriz, Ciência Divertida, Jorge Sousa Braga | Com as etiquetas : , , , | Leave a Comment »

Ciência divertida: folhas de outono

Posted by Manuela DLRamos em Novembro 24, 2016

Este ano letivo, a primeira sessão do projeto Ciência Divertida, orientada pelos docentes de Ciências Naturais, Sandra Pinheiro e Fernando Castanho, teve lugar na Biblioteca, na passada sexta-feira.

Dirigida aos alunos do 4º ano da EB1 da Igreja, Beiriz, constou de uma atividade experimental (cromatografia em papel) relacionada com o outono e o facto da folhagem das árvores de folha caduca perderem gradualmente a coloração verde e ficarem amarelas, vermelhas e castanhas. No final os alunos chegaram à conclusão que a cor das folhas resulta de uma mistura de diferentes pigmentos.
cienciadivertida1_2016_17

Na BE,  a Ciência anda de mãos dadas com a Literatura, por isso apraz-nos esta parceria estabelecida com o Departamento de Ciências Exatas no âmbito deste projeto de divulgação da ciência.

Enquanto esperávamos, numa das fases da experiência, adivinhámos algumas palavras que faltavam em dois poemas sobre … folhas de árvores e outono, e depois lêmo-los sem palavras faltosas. Foram eles:

Folhas de Maria Cândida Mendonça (do livro Verso Aqui, verso acolá)
Hoje sou um rei
e sabem porquê?
Vinha da escola
e encontrei
um tapete gigante
para eu caminhar
um tapete de folhas
para eu pisar
e que estava ali
para me aclamar.
()

Folhagens de Jorge Sousa Braga (do livro Herbário)
Há árvores de folhas persistentes
e outras cujas folhas são caducas.
Mas o que me faz confusão
e que andem nuas no inverno
e vistam um sobretudo de folhas
no verão.

Tínhamos pensado ler ainda a história “A folha e o pirilampo” de Maria Alberta Menéres, do livro Histórias de tempo vai tempo vem (um dos nossos livros preferidos) mas a turma sabia-a por assim dizer de cor! Por isso relemos um livrinho que tínhamos mesmo à mão, uma das nossas histórias favoritas da estação, A Magia da Estrela do Outono.

——————-
versoaquiversoacola 9789723705492herbario 9789724122335meneres a-magia-da-estrela-do-ouotno

——
Achamos oportuno lembrar que hoje se comemora o Dia Nacional da Cultura Científica e que esta data (24 de novembro) foi escolhida por ser o dia do nascimento de Rómulo de Carvalho, professor de Física e Química responsável pela promoção do ensino da ciência e da cultura científica, e que, para além de cientista foi poeta, sob o pseudónimo de António Gedeão.

Posted in António Gedeão, Ciência Divertida, Jorge Sousa Braga, Maria Alberta Menéres, Maria Cândida Mendonça, Rómulo de Carvalho | Com as etiquetas : , , | Leave a Comment »

 
%d bloggers like this: