BiblioBeiriz

Serviços de Biblioteca – Agrupamento de Escolas Campo Aberto – Escola E.B. 2/3 de Beiriz

Posts Tagged ‘poesia popular’

Mais quadras populares para o Dia de S. Valentim

Posted by Manuela DLRamos em Fevereiro 14, 2015

horizonte20«Ó meu amor, não embarques,
Nem vás para o navio;
Olha que as ondas do mar,
Não são as ondas do rio.

Ter coração sem amor,
É ter noite sem luar;
É ter barco no mar alto,
Sem remos p’ra navegar.»
fonte

in Linguagem e cancioneiro popular poveiro de Júlio António Borges.
Póvoa de Varzim : Câmara Municipal, 2008. ISBN 978-972-9146-58-9.
N.º 20 da coleção  “Na Linha do Horizonte – Biblioteca Poveira” (infelizmente esgotado)

Mais sobre este livro aqui

Posted in Júlio António Borges, Na Linha do Horizonte – Biblioteca Poveira | Com as etiquetas : , , , , | Leave a Comment »

O Mar no Cancioneiro Popular

Posted by Manuela DLRamos em Janeiro 22, 2013

marO Mar no Cancioneiro Popular é um sítio onde se  pode encontrar uma seleção de quadras soltas e cantigas populares tradicionais, assim como lengalengas e cantigas infantis, de alguma forma relacionadas com o MAR*.

Inclui a referência das fontes consultadas (cancioneiros antigos – alguns deles agora acessíveis em versão digital- e antologias mais atuais) e outra bibliografia sobre o tema.

Esperamos que desperte a vontade de embarcar, de moto- próprio, numa viagem de descoberta e apreço pela Literatura Tradicional.

Posted in Manuela DL Ramos | Com as etiquetas : , , , , | Leave a Comment »

“Cantiga ao desafio”

Posted by Manuela DLRamos em Março 5, 2012

– Menina, que sabe ler,
também sabe soletrar!
Diga lá, minha menina:
quantos peixes há no mar?

– Quantos peixes há no mar?
eu já te vou responder
São metade e outros tantos
fora os que ainda estão por nascer.

Diz-me lá, ó cantador,
quantas penas tem um pato?
quantos picos um ouriço,
quantos cabelos um gato?

-Menina, perguntas bem,
agora respondo eu:
penas, picos e cabelos
só têm os que Deus lhe deu.

-Tenho duzentos lencinhos,
um coroa em cada ponta:
ó menina que é tão fina,
faça-me lá essa conta!

-São quatrocentos mil réis
nem é preciso escrever,
que és um belo cantador
já ficámos a saber.

– Menina que tanto sabe,
responda a esta pergunta:
que ciência tem o mar,
que tanta água em si junta?

– A ciência que o mar tem,
não é coisa de pasmar:
não há rio nem regato
que ao mar não vá parar. 

Alice Vieira, Eu bem vi nascer o sol, Caminho
(carregar no título ou na capa do livro para aceder a parte do seu conteúdo digitalizado)

Para saber mais:

  • Estas cantigas, também chamadas cantigas à desgarrada, são cantigas em que os cantadores e as cantadeiras improvisam e entram em despique. Algumas destas cantigas fazem parte do nosso património e  estão registadas nos cancioneiros  É o caso destas quadras que Alice Vieira compilou na sua antologia de literatura tradicional. (ver variantes e outras versões desta cantiga aqui).
  • PP&EE: recensão na casa da leitura

Nota: este artigo também foi publicado aqui

Posted in Alice Vieira | Com as etiquetas : , , , , , , | 1 Comment »

Quadras populares para o dia de S. Valentim

Posted by Manuela DLRamos em Fevereiro 12, 2012

cropped-arborOliveira bate à porta
Alecrim vai ver quem é.
São os olhos da Maria
Que vêm namorar José.

Trago dentro do peito
Cidra, laranja, limão;
Para trazer toda a fruta
Falta-me o teu coração.

Mais quadras do cancioneiro popular aqui  e aqui

Posted in Bibliobeiriz, S. Valentim | Com as etiquetas : , , , | Leave a Comment »

Lenços de namorados

Posted by bibliobeiriz em Fevereiro 14, 2008

lencos-namorados.jpg

A entrada da BE ficou muito bonita com os lenços de namorados e as quadras alusivas ao Dia de S. Valentim. A propósito, e porque muitos alunos se espantavam com os erros patentes nestes bordados, elaborou-se um cartaz explicando a sua razão de ser  e promoveu-se  uma pequena competição propondo a sua descoberta.

Apontadores:

Posted in Bibliobeiriz, S. Valentim | Com as etiquetas : , , , | Leave a Comment »